domingo, 28 de junho de 2020

O Futuro é Incerto

Contei no post anterior que estava a aguardar uma oportunidade de mudar de emprego.

Quando o escrevi, só tinha de esperar 1 semana, para saber como ia ser o meu futuro.

Estava esperançosa. Era, talvez, a minha saída da situação opressiva que sinto no meu trabalho actual. 

Mas depois, a semana passou.

E mais uma. E outra. E outra...

Eu ajuizei comigo mesma que as pessoas, num geral, são todas más, e que não posso confiar em ninguém. Afinal, o que tinha custado fazer um telefonema a dizer se tinha sido escolhida ou não?...

Também me obriguei a encarar o meu trabalho actual como uma benção, quando tantas e tantas pessoas estão a perder os seus trabalhos. Forcei-me a encarar o meu futuro como uma coisa imutável, à qual estou vinculada sem hipótese de fugir.

Por isso deixei de vos contar novidades. 

Senti-me presa. Prisioneira das minhas decisões, quer tenham sido boas ou más, sem hipótese de escapatória. 

A quem me estiver a ler, admito, esta situação de doença em que me encontro, junto com o confinamento, a juntar ao ambiente no meu trabalho que sei que me aguarda quando eu voltar desta baixa, fez de mim uma pessoa deprimida. Sei reconhecer os sintomas à légua. Toda a vida vivi com pessoas deprimidas. Mas também sei que, se me deixar ir na onda, muito difícil será a batalha para retornar a quem eu era.

Comecei a escrever um diário assim que passou a primeira semana e não recebi nenhuma chamada para o tal emprego. Escrever ajuda a colocar o que não tem expressão física em palavras ordenadas. Torna o invisível  em algo táctil, material. Quanto mais em baixo me sentia, mais escrevia. Depois, ao ler aquelas palavras, tentava adicionar as coisas boas da minha vida àquelas páginas, como se alguém as fosse ler no futuro, como que querendo mostrar a esse alguém imaginário que a minha vida não se resume àqueles sentimentos derrotistas.

Porque, realmente, é verdade. A minha vida não se resume aos falhanços. 

Com o passar das semanas consegui lidar com estes pensamentos negativos, acomodando-os a uma prateleira da minha memória,  com um letreiro, bem visível para mim, que me lembra, constantemente, que os sentimentos que estão naquela prateleira são perigosos e podem prejudicar gravemente a minha vida. Quando me sinto tentada a tirá-los da prateleira, escrevo. E assim continua o ciclo. 

Este sábado que passou, as coisas mudaram. 

A Dra de quem eu aguardava uma resposta e que não me tinha dito nada contactou-me. Disse-me que se sentia em falta para comigo. Logo por aqui ela ganhou o meu coração. Nunca nenhum patrão me disse alguma vez que se sentia em falta para comigo, em nenhuma ocasião. Contou-me que, naquela mesma semana, a sua mãe foi internada e esteve 15 dias no hospital, e que, por isso, ela não viveu para mais nada nestas semanas a não ser para a mãe. Que teve de reduzir o seu trabalho na clinica ao mínimo. Que não chamou mais ninguém, e, até isto da Covid passar um pouco mais, não chamaria ninguém.

Puxei-me metaforicamente para um canto e dei-me uma censura inesquecível a mim própria. 

Nos tempos que correm, nada é como era antes. Ninguém pode contar com o futuro. Nenhuma alma pode assumir um compromisso, ou dar a sua palavra, ou uma garantia, sem que corra o risco de falhar com todos eles. Porque ninguém tem o controlo da sua vida. Somos todos falíveis. Todos meros peões num tabuleiro de xadrez, passíveis de sermos mortos por um qualquer bispo, torre ou dama, chamados Covid-19.

Só temos uma certeza: o futuro é Incerto.

Beijinhos,
Ariana

quarta-feira, 3 de junho de 2020

Oportunidades

Por aqui, ainda está tudo bem, graças a Deus. À parte a minha saúde, que anda conforme quer, não há mais más notícias. 

Só tenho a apontar os telefonemas da patroa, de cada vez que renovo a minha baixa médica, que têm um tom de desinteresse chocante:

"Ah, vai continuar de baixa? Olhe, ainda bem, para nós ia ser muito complicado se a Ariana voltasse já, como sabe, não teríamos como suportar mais um ordenado. Assim é uma grande ajuda que nos dá, se puder continuar de baixa, por nós, é o melhor. É bom para si, e é bom para nós. Enquanto puder ser, continue, sim?..."

Foi assim o último telefonema... Eu ainda lhe disse:

 "Dra, claro que compreendo a situação aí. Mas a Dra percebe que não estou de baixa por causa da clínica, certo?... As coisas por aqui estão mesmo más, os meus exames acusam coisas chatas de resolver.. Por isso é que continuo de baixa, não é por dar jeito à clínica!"

Mas dali só veio um "Sim, claro, mas já que se encontra nessa situação, só podemos aproveitá-la como positiva para nós, porque nos tira um problema de cima dos ombros..."

🤐 Sem comentários. Nem tentam esconder que não me vêem como uma pessoa. Desliguei o telefone a sentir-me lixo descartável. 

Desde então, a vontade de mudar a vida apoderou-se de mim com uma insistência que nem sei explicar.

Tenho enviado currículos para tudo o que encontro. Sem esquisitices. O objectivo é encontrar algo que me permita dar o passo de pedir licença sem vencimento, e depois, se a coisa se consolidar, demito-me.

Estou a aguardar por uma resposta neste momento. Um novo emprego, talvez.

Mas, às vezes, é muito difícil pensar objectivamente, sem sentimentos à mistura...

Ainda temos compromissos financeiros aos quais não podemos faltar. A renda desta casa onde vivemos há ano e meio não é das mais altas, mas é relativamente alta. Pagamos mais por esta casa do que pagava pelos dois empréstimos habitação que tínhamos antes... Se eu ficar sem emprego, como é que nos poderemos manter aqui?... Porque, de facto, não queremos outra casa, não queremos sair de onde estamos...

Mas depois, penso na possibilidade de deixar de me sentir rebaixada e humilhada no trabalho, e a oportunidade parece-me muito mais atraente.

As pessoas dizem que mais vale um pássaro na mão do que dois a voar. Mas... E se for possível, mesmo assim, ficar com um pássaro na mão?...

Por mim, deixava o actual trabalho de vez.

Mas não posso deixar de pensar na nossa vida conjunta, no nosso futuro. 

E isso... assusta-me como um raio! E se escolho mal?...

Cumprimentos, 
Ariana



terça-feira, 5 de maio de 2020

As Notícias Por Aqui

... não são as melhores, mas também podiam ser piores...🤷‍♀️

Notícias da minha mão "perra" que já não se endireita:


Notícias da minha cervical:


E notícias da minha lombar:


Ainda me falta a Ressonância Magnética à mão, e a ecografia à lesão do tendão do cotovelo🙄. Só espero que continuem a vir mais das boas notícias do que das más🙄 ...

Daqui de onde estou, apesar das más notícias da tenossinovite da mão, das hérnias e da microfratura da vértebra, até fiquei aliviada, que ainda não são tantas hérnias quanto a minha médica de família esperava...😁

Agora é continuar com o resto dos exames, e esperar que os danos demonstrados sejam menores do que aqueles que esperamos.😉 E permanecer em repouso. Enquanto dá.

O importante é não deixarmos de perceber o "copo meio cheio" quando nos mostram "o copo meio vazio"😉.

E por aí, como vão as coisas🙂?

Cumprimentos 💕,
Ariana

sexta-feira, 24 de abril de 2020

Do Que Precisamos

Ontem, ao ver um filme em que se reuniam mais de 30 pessoas juntas, numa sala, em pé e encostadas umas às outras, para ouvir um comunicado oficial de autoridades, dei por mim à beira de uma crise de choro.

A história do filme tornou-se secundária, e os meus olhos fixaram-se naquela pequena multidão, como quem abre um tesouro e fica maravilhado com o seu brilho.

Senti saudades.

Muitas saudades de estar despreocupada no meio de uma multidão, poder pôr uma mão num ombro amigo, dar abraços de amizade e consolo, fazer festas nos rostos sulcados de amigos achegados que têm mais de 80 anos...

Pensava que estava a lidar bem com a minha situação de saúde junto com a obrigatoriedade de isolamento.

Afinal, parece que não.

"Nenhum homem é uma ilha." - John Donne

Cumprimentos, e desejo muito que estejam bem!
Ariana

terça-feira, 21 de abril de 2020

Orçamento Mensal Para Compras de Supermercado

A 13 de Março fiz compras a contar com as 4 semanas seguintes.

Depois, fiz uma lista de todas as coisas que tinha em casa, junto com as compras feitas, para saber com que quantidades iniciei o mês de baixa:









Quando algo era utilizado, dentro do mês planeado, coloquei uma cruz. Chegada a 13 de Abril (ou seja, 1 mês passado) fiz um inventário do que ainda tinha. Depois desse dia, quando se acabava 1 outro item, colocava a cruz e por cima a data em que acabou.

Com isto percebi que houve quantidades inicialmente planeadas que foram insuficientes e outras que foram em demasia.

Assim, hoje fiz novo orçamento para supermercado, para o próximo mês, com quantidades ajustadas. O valor orçamentado, de 350€, é porque tenho em mente comprar para fazer algum stock, que não seja consumido dentro do próximo mês, mas apenas em caso de necessidade especial. Aqui fica a minha nova lista de compras para as próximas 4 semanas:





As quantidades foram ajustadas levando em conta o que ainda tenho, quer por cozinhar ou utilizar, quer o já cozinhado, que tenho no frigorífico e no congelador, e mantenho o inventário (junto com as ementas) na porta do frigorífico:


Tenho a certeza que a situação de isolamento em que vivemos vai acabar, mas também tenho dúvidas que seja para já...🙄

Pelo menos o meu próprio isolamento, devido à doença, ainda vai durar mais 30 dias, e a minha médica ainda tem medo em me mandar trabalhar dentro de 1 mês, porque a minha situação de saúde não está tratada, apenas mascarada com medicamentos (🙄 bem fortes, pelos vistos, que para os comprar na farmácia até tive de mostrar o cartão de cidadão 😕)

Por tudo isto, tento prevenir para o pior, esperando SEMPRE pelo melhor😉.

E por aí, como fazem para gerir as compras?

Cumprimentos, e mantenham-se protegidos!💕
Ariana

sábado, 18 de abril de 2020

Poupar Água e Poupar Com Água


  • Poupar Água 


Continuo a usar vinagre de vinho branco como amaciador para o meu cabelo. Tenho, por isso, esta garrafinha de vinho branco junto dos champôs:


bem como este copo medidor:


...que uso para diluir o vinagre em água e assim passar no cabelo antes de sair do banho, como já expliquei antes.

Antes de estar doente, tinha este copo no chão do poliban, mas por questão de praticidade e para não estorvar nos banhos do maridão, pensei em colocá-lo ali onde vêem na foto, pendurado na própria torneira, por baixo do chuveiro.

Acontece que, quando fui tomar banho no dia seguinte, reparei nisto:


Tinha água😳!

Nunca demos conta que pingasse água desta torneira enquanto estávamos em casa, antes de eu pendurar ali o copo. Mas a verdade, pelo que se pode ver, é que pinga! Não é muito, mas é o suficiente  para regar esta menina todos os dias😊:


É caso para dizer "Gota a gota, enche a menina o vaso😁"


  • Poupar Com Água


Em Fevereiro tivemos cá em casa um casal de amigos a jantar, que trouxeram, como oferta, duas garrafas de 1 litro de néctar Compal, que como não chegaram a ser abertas no jantar, foram guardadas no frigorífico.



Nós gostamos deste néctar, especialmente o de pêra 😋, mas não é coisa que compre por hábito. Além disso, sempre achámos que o fazem bastante mais "espesso", ou "polposo", do que, para nós, seria agradável para beber a uma refeição.

Assim, quando finalmente decidimos abrir os pacotes, verti meio litro de um dos pacotes para um jarro de vidro e misturei com meio litro de água. E assim fui fazendo para bebermos.  De 2 litros de sumo Compal, transformámos em 4 litros😋. Sem perder o sabor e a doçura característica destes sumos.

E por aí, o que mais se tem feito para poupar água, além do que já é prática corrente?

Cumprimentos, e bom fim de semana!💕
Ariana

quinta-feira, 16 de abril de 2020

Um Simples Alfinete

Como "cafeólica" assumida que sou 😊 (e o maridão não me fica atrás 😉) não conseguia passar tanto tempo em casa sem, pelo menos, um cafézinho a seguir ao almoço (😋 conseguir, conseguir, até conseguia, mas vocês entenderam o espírito da frase🤗).

Das compras feitas nestes 30 dias que passaram, vieram para casa as famosas cápsulas Auchan compatíveis com máquinas Nespresso. Afinal, são das mais baratas que encontramos por aqui🤷‍♀️.

Só têm um problemazito:

Quando pomos uma cápsula na máquina, o café só sai em pinguinhas, e mal chega a encher uma chávena de "bica"😕...

Mais alguém tem este problema?...🤔

Então, foi uma aventura até encontrar o método certo😋.

Furava a cápsula na máquina uma primeira vez, retirava-a, voltava a colocar na máquina e furava novamente, mas o café... 😤 NADA!...

Então repetia o processo anterior, mas desta vez deixava correr um pouco do café até se ouvir o "pop" da água a entrar na cápsula, interrompia, voltava a retirar, voltava a colocar, deixava o café sair mais um pouco e...😤😤😤 NADA!

Então pensei em experimentar um alfinete😉.

Um simples alfinete de costura😋.

Perfurei a cápsula tanto na parte da frente como na parte de trás.




Coloquei-a na máquina, pressionei o botão ON e...😃 YEEEEIIIII😄, HABEMUS CAFÉ!!!!! 😁😁😁 E é café com espuma!!!!

(Ok, não é o melhor café do mundo, eu sei😏, mas é café e agora não vai parar ao lixo o dinheiro investido😉).

E assim, após a experiência bem sucedida, muni a nossa máquina Nespresso de mais um acessório 😊:


UM SIMPLES ALFINETE preso num pouco de esferovite😄.

E por aí, como fazem para conseguir um bom café destas cápsulas?

Cumprimentos, e tenham também, para quem gosta, um bom café hoje!😉
Ariana

quinta-feira, 9 de abril de 2020

Pensar No Futuro

Imagino que deve ser aquilo que mais preenche a preocupação de muitos, pensar no que o futuro nos trará depois deste período negro.

Eu, que sou uma eterna optimista, mas sem perder o contacto com a realidade, tenho a certeza que vamos ultrapassar este cenário pandémico😉.

Não tenho dúvidas 🙂.

Se eu, o maridão, ou todos os meus ainda cá estivermos para ver... 🤷‍♀️ isso não me ocupa a mente agora. Temos todos os cuidados possíveis para diminuir a possibilidade de contágio, mas, os imprevistos acontecem, e não vale a pena tentar controlar tudo aquilo que não podemos controlar, que só nos levaria à loucura🙂.

No entanto, como já vos disse há uns dias, continuo a precaver-me para o futuro.

Um futuro mais próximo, que me ponha mesmo de cama, incapaz de me mexer.

Ou que lance o maridão de cama, impossibilitado de me ajudar com cargas e pesos.

Ou que nos proíbam mesmo de sair de casa para ir buscar bens essenciais.

Ou ainda, que até possamos sair de casa, mas os preços subiram tanto que se torne impossível trazer para casa tudo o que seja necessário.

Ou pior, que nada disso aconteça, mas as pessoas, em pânico com alguma má notícia, "limpem" as prateleiras dos supermercados e não pensem nos vizinhos.

Como sou optimista, mas não sou cega, julgo bem possiveis algumas destas coisas acontecerem nos próximos meses.

Assim, quando vos disse que estou a aproveitar para congelar refeições,  não quis dizer que estou a comprar itens ao máximo que posso para poder fazer isso.

O que estou a fazer é simples.

Fazemos compras de acordo com o que nos falta em casa.

Estabeleço a nossa ementa da semana de acordo com o que tenho em casa.

Depois, quando cozinho a refeição, (por exemplo, coxas de frango estufadas com ervilhas), tiro para uma caixa a quantidade de 2 doses, escrevo na caixa com um marcador de tinta lavável "Coxas de frango com ervilhas - 2 doses), e ponho a congelar. Quando faço a sopa, faço o mesmo. Deixo 4 doses para consumir no imediato, e congelo outras 4 doses da sopa.




Porque é que estou a fazer assim? Assim não tenho de cozinhar mais frequentemente?

Sim, tenho.

Mas a pensar no tal futuro em que não possa sair ou não haja o que comprar, fazendo desta maneira diversifico a alimentação agora, bem como também diversifico para o tal futuro.

Deste modo, nem comemos o mesmo durante 3 dias agora, nem depois teremos só enlatados e leguminosas à nossa disposição. Os frescos que agora ainda pudemos comprar a preços normais estarão já cozinhados, à  nossa disposição, para quando estiverem demasiado caros ou já nem sequer estiverem disponíveis nos supermercados.

Mas não julguem que penso no pior😊.

Se nada disto acontecer, já terei um bom stock de refeições prontas, para quando voltar ao trabalho e fizer 2 turnos por dia, pela minha colega😉.

É o meu modo de garantir alguma paz futura.

Certamente, não é melhor nem pior que o método de outros.

Mas levando em conta que, além da batalha exterior que se combate contra a Covid-19, eu ainda tenho a batalha interior da minha saúde estar a querer vencer-me, esta foi a forma que arranjei para não ser totalmente sobrepujada pelas crescentes limitações fisicas.😉

Essas, irão continuar por cá, mesmo quando o Coronavirus já só for uma miragem na nossa lembrança 🙄...

E por aí, fazem alguma preparação para o futuro?🙂

Cumprimentos, e mantenham-se optimistas!
Ariana

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Aproveitar Até Ao Fim

Ontem fiz uma sopa.

Usei chuchu, curgete, cenoura, batata, tomate e nabo.

Descascados, claro😊.

A sopa, saiu uma de ervilhas.

As cascas?...😋

As cascas dos vegetais (excepto das batatas) foram cortadas em pedacinhos, e congeladas, para enriquecer os saquinhos das refeições do quatro-patas (todos estes são vegetais e legumes que estão incluídos na sua dieta😉):



As cascas das batatas foram também cortadas em tirinhas finas, para fritar.






Ficam bem boas como snack, só temos de ter atenção à fritura, que queimam rapidamente se não estivermos a controlar o ponto😉

Assim, dos resíduos de uma sopa, tive 3 ganhos😊:

Poupo nas refeições do patudinho (menos vegetais ou legumes que tenho de gastar com ele)

Poupo nos pacotes de batata frita como snack 😉 (já vos disse que sou maluca por batatas fritas???😅)

E poupo no lixo orgânico!!!😉 Isto foi o que sobrou, que foi realmente descartado para o lixo:


Alguma vez provaram cascas fritas?...😊 Se forem bem feitas, são óptimas!🤤 Experimentem!😉

Cumprimentos, e aproveitem SEMPRE até ao fim!😉
Ariana

sábado, 4 de abril de 2020

Por Aqui Vamos

Ariana, o que tens feito? Por onde andas?...

Já estou em casa, de baixa médica por doença, há 15 dias.

E vou continuar.

Esperava que as dores das lesões nos tendões diminuissem, já que parei com a rotina alucinante que tinha no trabalho, mas não.

A dor continua, e sempre que quero usar este braço,  faz-me saber que ainda está viva e de boa saúde 🤕

Por falar em saúde, a boa notícia é que o maridão está bem e recomenda-se🤗! A "constipação" era mesmo só uma constipação 🤗.

Tenho usado o meu tempo para ir fazendo refeições mais variadas, em que faço mais quantidade para depois congelar parte. Assim, tenho sempre alguma sopa e refeições prontas, caso algum de nós fique doente, ou para o caso de, eventualmente, sair de casa para ir às compras passe a ser extremamente difícil.

Aqui fica um vislumbre de como me tenho organizado:

Nos post-it's amarelos, a ementa. Nos brancos, as existências no congelador.

Pão de espelta com sementes

Pão e queques de banana 

Morangos com natas

Muito mais foi feito, mas não me lembrei de fotografar🤷‍♀️

E por aí,  como vão as coisas?🙂
Ariana


sexta-feira, 27 de março de 2020

Só, Para Registar

Não espero compreensão.

Ou melhor, até esperava.

Toda a vida esperei que alguém me compreendesse na totalidade.

Um amigo, um irmão, um amor.

Mas a realidade é que toda a vida me senti baralho fora da caixa.

Integrada? Só parcialmente.

Só com amizades parciais, só com família parcial, só com um amor parcial... Só.

Só.

Nunca me senti tão só como desde que existo.

O isolamento social veio trazer à tona estes sentimentos recalcados, que eu abafei a vida toda com o trabalho, os projectos, as lutas pela vida, a família, os amigos, o amor.

Sinto que sou carta fora do baralho.

Sempre um bocadinho incompreendida. Sempre um bocadinho tolerada. E outro tanto marginalizada.

Estou sentada num banco de jardim. A passear o meu cão. Mas sinto-me só.

Só com as minhas palavras, que raramente são entendidas na sua plenitude, que muitas vezes são levadas para campos de batalha que não procurava.

Estou sentada num banco de jardim, só.

E a decretar que continuarei só, daqui para diante, só eu, sem palavras sequer. A essas, exilei-as. Confinei-as ao isolamento.

Parece que, só assim, se evitam "pandemias". Estando só.

Ariana

quarta-feira, 25 de março de 2020

O Que Se Tem Feito Por Aqui

Em boa verdade, por enquanto, muito pouco.

Estive desde sábado numa espécie de marinada, em que me concentrei apenas em providenciar o básico: comida para nós e para o quatro-patas, higiene pessoal, passeios do canito, dormir.

E ver como vai o mundo.

E saber dos meus. Dos nossos.

Entre estas (pouquíssimas) actividades, tive uma "epifania" na cozinha😉.

Tenho de separar as massas do maridão (trigo duro normal) das minhas (sem trigo). Até recentemente usava frascos de vidro reaproveitados para a tarefa.

Até que, na busca por mais espaço dentro de um dos armários, reparei numa garrafa que seria para beber água no meu trabalho. Só que já a tenho há 1 ano, e nunca a usei. No trabalho tenho um copo de plástico só meu, guardado no meu móvel-despensa, e quando queria beber água era só ir buscar esse copo e verter do garrafão.

Por isso, reconheci para mim própria que foi uma compra desnecessária.  Mas em vez de descartar, já sabem!🤗, o meu lema sempre foi dar "Um Novo Uso Às Coisas".

E foi assim, que arranjei um dispensador de massa esparguete para o maridão😉!



Que tal?😊

Por aí, também andam a dar volta às coisas? 🙂

Cumprimentos, e aproveitem agora para arrumar o que nunca conseguiram antes😉!
Ariana

sexta-feira, 20 de março de 2020

Eu, Obsessiva Me Confesso

Nós por cá, todos bem!🙂

(Alguém por aí a quem estas palavras relembrassem este filme?...😄)

Por enquanto.

O maridão já está em tele-trabalho desde segunda feira passada.

Eu não.

Continuo a viajar, 200 km por dia, para ir e vir do trabalho. Contra vontade. Mas, o que posso fazer?, trabalho na prestação de serviços de saúde 🤷‍♀️...

Hoje acordámos, e o maridão está constipado. Estranho. 1 semana fechado em casa, foi-se constipar como?...🤔

Nem quero pensar.

Não quero sequer imaginar que a causa fui eu. Nem beijos lhe tenho dado, de tanto pavor de trazer do trabalho este monstro que dilacera famílias.

Tomei precauções preventivas antes de todos os outros, lá na clínica. Fui a primeira a andar de touca, máscara e luvas. A primeira a pegar no álcool desinfetante das mãos e a colocá-lo num borrifador, para ir desinfectando todas as superfícies tocadas pelos utentes, e fui gozada. Extremamente ridicularizada. Que não valia a pena. Que não me protegia de nada. Que assustava os utentes.

Isto, antes da declaração de estado de emergência.

Ontem a conversa já foi outra.

Mas para mim, já foi tarde. Estou angustiada com a constipação do maridão. Apavorada, para dizer a verdade. Porque se ele adoecer, não tem muitas hipóteses... Asmático, faz parte do grupo de risco.

Estou novamente a caminho do trabalho. Já pedi baixa médica, por doença, a ecografia feita à minha mão acusou tenossinovite. As hérnias discais ressentem-se dos movimentos extras que realizo, já  mecanicamente, no trabalho, para desinfetar tudo.

Chamam-me obsessiva.

Admito.

Sou.

Obsessiva por medo de transportar um assassino para dentro da minha casa.

Obsessiva por entender a minha responsabilidade social.

Obsessiva, sim, não por doença, mas por amor.

E assim vai o mundo de Ariana.

E o vosso?

Beijinhos,
Ariana

terça-feira, 17 de março de 2020

Poupar no Tarifário Móvel



Acabei de perceber que, quem aderir este mês, à rede que eu uso, a Nowo, fica com o mesmo serviço que eu tenho, mas vai pagar menos 2,99€/mês do que eu pago!😉

Estou aqui a engendrar como é que posso aproveitar a campanha.😏

Provavelmente, não posso, mas tentar não custa, certo???😁

Cumprimentos, e aproveitem para reduzir custos, que o que aí vem ainda vai doer!😉
Ariana

segunda-feira, 16 de março de 2020

Substituir Itens em Falta

Na sexta-feira passada fui fazer as compras de supermercado referentes às próximas duas semanas.

E 😊tenho um anúncio a fazer😉:

NÃO CHEGUEI AOS 100 EUROS DE COMPRAS, YEEEEIIIIIII😄!

Mesmo a ter de preparar-me, em compras, para sobreviver neste cenário estranho e amedrontador, consegui manter-me dentro dos meus objectivos 😊.

E vocês, como estão a lidar com a coisa?

Claro, com tamanha dimensão de compras e D. Ariana não dispõe de viatura própria e muito menos é possuidora de dois braços de Super-Mulher, contratei o serviço de entrega ao domicílio.

Trouxe eu própria dois sacos com os itens mais frágeis, como por exemplo, duas douradas que queria fazer no forno este fim de semana😏.

O problema foi quando, ontem, ao preparar o almoço, sou subitamente recordada que não tenho batatas em casa, e que foram dos itens que mandei entregar hoje😳...

Bem, e agora?...

Dourada no forno com quê?...

Calma Ariana, antes de haver batatas as pessoas também comiam e sobreviviam😅

Depois de vasculhar pelas minhas "posses alimentares", decidi-me a substituir as batatas em falta por cenouras, couves de Bruxelas e couve flor🙂!

E não é que ficou um petisco?...😊



O maridão provou e aprovou, e eu também achei que o "esquecimento" me saíu melhor do que esperava 😋. (E assim evitei uma saída de casa até ao supermercado, expondo-me a perigos desnecessários 😉).

Aqui fica a receita:

SUBSTITUIÇÃO DE BATATAS ASSADAS

Duas douradas
Couves de Bruxelas congeladas
Couve flor congelada
Cenouras
Cebolas
Alhos
1 tomate
Polpa de tomate
Vinho Branco
Azeite
Pimenta branca
Sal
Colorau
1 piri-piri
Alho em pó

Cortar a cebola em rodelas, colocar no tabuleiro.

Por cima, dispôr as douradas, as cenouras cortadas em palitos, as couves de Bruxelas e a couve flor cortada em raminhos pequenos.

Colocar a polpa de tomate por entre os legumes, bem como também o tomate cortado em pedacinhos.

Laminar os alhos por cima de tudo.

Temperar com sal, pimenta branca, o piri-piri desfeito (fica particularmente bem sobre a couve flor😉), polvilhar com alho em pó e colorau sobre tudo, regar com um pouquinho de vinho branco e um fio de azeite.
Levar ao forno a 180°, coberto com folha de alumínio, por 35 minutos. Após esse tempo, retirar a folha de alumínio e deixar corar por mais 20 minutos.



Bon apétit😊!

Cumprimentos, e experimentem substituir itens em falta!
Ariana

quinta-feira, 12 de março de 2020

Não Queria Falar Disto


A sério.

Estou a escrever contrariada.

Não tenho nenhuma vontade de dar luzes de ribalta a esse vilão moderno. Por isso este meu silêncio há dias.

Vejo todos à minha volta tão absorvidos pelo tópico, que parece que se esqueceram que ainda estão vivos, ainda têm salários, ainda têm trabalho, podem fazer planos para o futuro, podem tomar providências equilibradas para levarem a sua vida, um dia de cada vez.

Sim, também estou sensibilizada pelas inúmeras vidas que foram afectadas pelo monstro. Sufoco, por dentro, sempre que imagino mais uma criança inocente, mais uma mãe desesperada, mais uns avós ternurentos, mais qualquer um (e mais um já é um a mais) que sucumbe, impotente e sem culpa, a este assassino silencioso.

Estou plenamente consciente que amanhã pode vir a ser o meu dia. O do meu marido. O da minha mãe. Da minha mana. Dos meus sobrinhos.

Pode ser. Estou ciente disso. Mas, também sei que hoje não é amanhã. 

Hoje é dia de ligar para todos eles, de manter o elo de carinho entre nós, de mostrar que gosto de cada um deles, de lembrar os cuidados a terem, mas também é dia de celebrar as pequenas coisas, o puzzle que o sobrinho mais novo conseguiu terminar, a noite bem dormida que a mãe conseguiu ter, o negócio bem sucedido que a mana concluiu, o regresso a casa do maridão depois de mais um dia de trabalho.

Não estando ignorante das medidas preventivas a adoptar, nem me sentindo sequer impávida e serena, não estou disposta a deixar que esse monstro tenha  lugar na primeira fila da minha vida. Dos meus pensamentos. Das minhas conversas.

Porque hoje ainda não é o dia dele. Do coronavirus.

E amanhã, quem sabe, até pode ser que seja, mas HOJE, HOJE O DIA É MEU, NOSSO, VOSSO, não dele.

Assim, hoje é dia de celebrar🙂. A vida. O amor. A família. Os amigos. Os reais e os virtuais.


Obrigada pela vossa companhia. Espero sinceramente que estejam todos bem, hoje. Amanhã,... bem, amanhã logo veremos como corre.

UM DIA DE CADA VEZ😉.

Cumprimentos, e que possam ter um dia sem monstros, mas cheio de vida!💕
Ariana

segunda-feira, 9 de março de 2020

Poupar na Electricidade

A app que vos mostrei aqui está sempre a actualizar os preços e tarifários disponíveis no mercado, pelo que, desde que fiz a minha simulação até ao dia em que escrevo este post, surgiram novas ofertas, de maneira que, para o meu consumo actual, a poupança anual irá reflectir-se em 74€, ou cerca de 6€ mensais.

Comparação entre o meu actual Fornecedor de energia eléctrica e o Fornecedor proposto pela app Payper:

Actualmente:

Potência
3.45 kVA
Preço /dia
0,2039 €



Preço da Energia

Simples

Preço /kWh

0,1587 €
Sugerido pela Payper:

Potência
3.45 kVA
Preço /dia
0,1408 €



Preço da Energia

Simples

Preço /kWh

0,1375 €
Parece-me bem!😏 6€ por mês ainda equivale a 1 frasco/mês de insulina do meu canito😉, bem bom!

Depois quando começar a pagar logo se vê se é mesmo assim ou não😉. Nunca fui rapariga com medos de voltar atrás ou mudar decisões 😊. Se tiver que mudar novamente, mudo! Então, por que não?...😋

Cumprimentos, e comparem os vossos tarifários!
Ariana

domingo, 8 de março de 2020

Sim, É Mesmo Isto!



😉Tradução livre:

Receita para Amar😊

Ingredientes:

2 corações cheios de amor
2 colheres de bondade
2 braços cheios de gentileza
2 chávenas de amizade
2 chávenas de alegria
2 grandes corações cheios de perdão 
1 vida inteira de união 
2 mentes cheias de ternura

Subscrevo!😊

Cumprimentos, e tenham um bom domingo!🙂
Ariana

sexta-feira, 6 de março de 2020

Essa Pontaria, Vai Melhor?...



Comigo, vai!😊

Somei os talões das compras desta semana, e fiquei satisfeita😏:

 42,30€ em compras de supermercado numa semana

Aaaahhhh Ariana...😏

Porque é que não te portas assim tão bem todas as semanas???😄

Até agora, o balanço vai positivo. Pelo menos deste lado do monitor.😋

E desse lado, como correu?...😃

Cumprimentos, e mantenham o vosso foco!😉
Ariana

quarta-feira, 4 de março de 2020

Psssssssst!...


😁Vai um Cempercente???😉

Quando recebi os meus cupões do Continente, tive de ler e reler o cupão da Wells umas 5 vezes😅


Yap!!!😁 Dizia mesmo "5€ em compras superiores a 5€"!!!

Ainda não convencida, e mais que certa que seria uma gralha, calei-me bem caladinha e fui às compras. O resultado está à vista 😁:


Gastei 5,19€, recebi 5€.😎

Nada mau.

Não foi um Cempercente completo, mas foi o que há de mais próximo nestes tempos!😉 E, se para fazer os 5€ e qualquer coisa, comprarem algum dos itens que estão neste momento em promoção com 25%, 30% ou mais de desconto em cartão, o acumulado em cartão pode mesmo chegar a 150%!😉 Basta estarem atentos e pensarem bem na compra antes de a fazerem.

Eu, como estava mesmo a precisar de paracetamol, não investi o cupão nesse tipo de compra pensada para acumular o máximo possível. Mas mesmo assim, valeu a pena!😉

E vocês? Já olharam bem para os vossos cupões?😏

Vá, não deitem fora sem ler bem todas as letrinhas😉 Quem sabe não "andem aí" mais cupões iguais ao meu?...😊

Cumprimentos, e bom Cempercente para quem o tiver!
Ariana

segunda-feira, 2 de março de 2020

Para Começar Bem a Semana...

...😏vamos falar de coisas íntimas 😉

Já foi há algum tempo que vos contei uma das minhas coisas íntimas😊. Principalmente a sua duração 😋.
Isto porque, até pode ser muito grande o pacote, mas se não dura nada, NÃO VALE A PENA!😏

Eu continuo a comprar papel de 3 ou 4 folhas, dependendo das promoções que existam. 😉 Ultimamente, tenho comprado o do Lidl.

Não me tentem convencer que, em proporção ao número de rolos que traz, é mais caro do que os pacotes de 24 e 36 rolos, de folha dupla. As contas não se podem fazer só com base no seu custo. Quanto tem de comprimento e de espessura também é importante (😅 papel!!! Estou a falar de papel higiénico!, o que é que estão a pensar, seus marotos?!...😁)

Por exemplo, este fim de semana apercebi-me de quantas "folhas" preciso gastar para limpar um "serviço n.1"*😉
Usei aquela tesoura de costura como bitola, para se perceber o comprimento das folhas

Vocês sabem quantas folhas têm de gastar do vosso papel para fazer o mesmo?... Será que sentem que têm de puxar o comprimento de um ou dois braços para não vos ficar o "serviço" nos dedos?...😅 Então, secalhar, esse papel não vos sai assim tão barato, não?...😏

Por vezes, vamos atrás do preço por quilo, por litro, por unidade. Comparamos e trazemos o mais barato, satisfeitos connosco por termos feito uma excelente compra, e até saímos da loja a dar pancadinhas emocionais no nosso ombro: "Que pacóvios são os vizinhos que compram pelo preço do pacote em vez do preço por rolo!😝"

Mas, agora que pensamos bem...😏 e que comparamos a duração e o número de folhas gastas por serviço...🤔 quem é que será mesmo o pacóvio?...😉

Não estou a chamar-vos nomes feios😅, é só uma "achega" para vos espevitar a pensar nisto!😏

Cumprimentos, e tenham uma boa semana!
Ariana

Para os mais sensíveis, usei expressões codificadas para me referir aos "serviços" biológicos que nos fazem precisar do papel higiénico, mas para os mais distraídos e literais que com códigos não vão a lado nenhum, aqui fica a tradução 😆

* Serviço n.1 = vulgo "xixi"
* Serviço n.2 = mais comumente conhecido como "cócó"

Entendidos agora?...😁 Ainda bem que vos pude ser útil!😄

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Como Vamos de "Pontaria"?...


"Máli!! Vamo muito máli!!!" 😫

Acho que toda a gente aqui no prédio ouviu o meu "HÃ???!!!...🤯" quando, depois de somar todos os talões da semana, a calculadora me devolveu 95€ no mostrador😩

Noventa

E

Cinco

Euros...😳

   95€😵

O que deveria gastar em duas semanas queimei em uma???🤦‍♀️

Isto vai doer, oh se vai!...😤 Mas vou voltar a controlar muito bem controladinho tudo o que se compra cá para casa!

Vai uma pessoa a confiar que se porta muito bem, já não soma talões há semanas, e depois dá no que deu!

O desgoverno!😆

Hoje começa mais uma semana, do zero.

Sempre quero ver se não dá mesmo para manter o alvo dos 50€/semanais. Às tantas já foi chão que deu uvas, mas sem testar, não acredito!😋


😅😅😅
E vocês, como foi a vossa semana?

Cumprimentos, e não desistam dos vossos alvos!😉
Ariana

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Prioridades

Quando partilhei a minha rotina da Churrasqueira Às Sextas, fui alertada por Sua Excelência, voz da minha consciência, que se o partilhasse, talvez alguém fosse apontar-me o dedo como incoerente, por tentar baixar os gastos de supermercado e depois permitir-me o gasto de 60€ mensais em Churrasqueira + 40€ mensais em Comer Fora.

Mas depois arrazoei com Sua Excelência que me sentiria mais hipócrita se o andasse a fazer, mas desse a impressão a quem lê que levo uma vida totalmente restritiva e frugal.

Já teve de ser assim a nossa vida, é verdade🙄.

Já passámos tempos (anos!) em que comprar 1 frango assado seria um "crime" devido ao orçamento tão apertado que tínhamos.

Foram tempos de vacas magras, em que o único propósito era SOBREVIVER NA CRISE🙄.

Mas também foram tempos de aprendizagem e autocorrecção. Aprendi onde tinha feito péssimas escolhas, e discerni como podia corrigi-las. Esses tempos ensinaram-me a não viver apenas o hoje. A planear.

Por tudo isso mantenho o foco de não me "esticar" com gastos desnecessários. Continuo com a rotina de cozinhar em sequência, de fazer aproveitamentos, de congelar para não estragar.

Mas também acho que, uma vez tendo implementado boas rotinas, tendo pago as dívidas que existiam, tendo constituído uma conta poupança para o canito, um PPR, um Fundo de Emergência e uma margem para outros objectivos (férias/viagens/compras), então não vejo como má orientação alocar uma quantia para esses fins de restauração/comer fora/take away.

Desde que não se saia do planeado, pode haver espaço para tudo.

Apenas sugiro que se mantenha a mente nos alvos mais importantes antes de reservar, no Orçamento Mensal, qualquer que seja a verba para esses fins. Esses não os considero indispensáveis. São extras. E se em algum ponto no futuro perceber que me impedem de atingir os alvos mais importantes, não me caem os galões por deixar de lado a Churrasqueira Às Sextas e o Comer Fora.

Na vida real, é mesmo assim. Uma questão de PRIORIDADES😉.


Por isso, se ainda não conseguiram implementar o vosso Fundo de Emergência, se ainda querem constituir uma poupança para qualquer que seja o vosso alvo, não incluam no vosso orçamento coisas como Comer Fora. Coloquem essa verba no vosso alvo prioritário. Quando chegarem à meta que desejam, terão muito tempo para irem à churrasqueira😉 (ou ao chinês,  ou ao Mcdonalds, ou à pizzeria, ou... ou...😅 - perceberam, não perceberam?...😏)

Cumprimentos, e mantenham as vossas prioridades!😉
Ariana

terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Um Pouco de Mim

É coisa que não sou, nunca fui, nem consigo mesmo ser.


Entrei, na semana passada, numa loja de comércio tradicional. Já tinha entrado ali umas 3 vezes neste ano.

Cumprimentei a dona, que estava ao balcão a atender, e literalmente "voei" para a secção das batatas, cenouras e cebolas, que era o que precisava de comprar urgentemente, nos 5 minutos que me restavam antes de ter de abrir a porta do meu trabalho.

Andava a ver os preços, se compensava ali ou em Lisboa, quando ouço uma voz, alto e bom som, meio que familiar: "Ao menos cumprimenta-me!!!😤"

Pela voz, percebi que devia de ser comigo, por isso olhei para quem a dona da loja estava a atender.

"Oh!... Eras tu que estavas aí quando entrei?...😃 Desculpa, não te vi!... Estavas de costas, e eu estou cheia de pressa!...🤗"

A resposta?...

"Eu nem quis acreditar que entraste e não disseste nada! Eu estive aqui a pensar o que é que te fiz para me dares desprezo, mas como nunca mais me dizias nada, decidi perguntar!...😠 Podias estar zangada comigo e não me quereres dizer!!!😠"

E eu, na minha candura de sempre, aproximei-me, com um sorriso e um ar de gozo, e disse-lhe: "Sim, era!... 🤣 Eu até sou pessoa de não dar a cara quando alguma coisa não me agrada!... Oh, tu, francamente!🤣🤣🤣"

Mas é que é mesmo verdade.

Não sou capaz de fingir🤷‍♀️. Se estou mal com alguém, mostro. Nem que seja na cara. Seria incapaz de afirmar que está tudo bem quando para mim não está.

Também nunca asseguraria alguém de não ter nada contra ela se o tivesse.

Verbalizar, quero dizer.

Não consigo afirmar o que não sinto. Nem desmentir o que sinto.

Para muita gente, é um defeito, não uma virtude.

Mas se houvessem mais como eu, talvez não houvessem tantos mal-entendidos como aquele que narrei, sei lá...

Pelo menos, para mim, seria certamente mais fácil a convivência com os outros. Não me falou?... Porquê?... Ah, foi porque não te vi, mais nada!... Ok, eu acreditaria!🤗

Agora assim, como sei que não são como eu, também duvido que me confiem nas palavras... e portanto, assumem-me falsa, fingida, hipócrita, sem eu o ser.

O defeito afinal, é meu, ou deles?...🤷‍♀️

Cumprimentos, e desculpem a franqueza das palavras!😏
Ariana